NOSSOS VALORES

PROGRAMA DO PARTIDO DOS CONSERVADORES

O programa do Partido dos Conservadores é conservar a liberdade do indivíduo, garantir o direito de propriedade e a liberdade econômica e, principalmente, conservar os valores cristãos, os valores da vida e conservar toda aquela tradição que as sociedades provaram ser benéfica à vida do ser humano. Assim sendo, o Partido dos Conservadores defende o seguinte programa ou princípios:

1 – Defesa da democracia; A democracia é o melhor sistema de governo há séculos. A Preservação dela é importante para qualquer nação saudável. Somos a favor da liberdade, do voto distrital e facultativo e dos valores que preservaram a democracia no ocidente.

2 – Defesa do Brasil e da autonomia de Estados e Municípios; O Partido dos Conservadores (PACO) acredita na independência da nação brasileira para se tornar um país grandioso. Enxergamos a descentralização do poder como uma excelente medida para desenvolver as regiões brasileiras. Uma maior autonomia para os governadores e prefeitos levaria benefícios ao povo, permitiria a criação de leis mais adequadas à cultura local e tornariam a administração pública mais eficiente. 

3 – Defesa do direito de propriedade; Aquilo que foi conquistado pelo suor de um trabalhador não lhe pode ser retirado. E qualquer cidadão tem direito de defender sua vida e suas posses por qualquer meio, inclusive portando armas.

4 – Defesa da economia de mercado e das liberdades econômicas e individuais; Acreditamos na menor interferência do estado na economia. Abrir espaço para a livre iniciativa e competições capitalistas gera empregos e riqueza.

5 – Repúdio ao socialismo e ao comunismo; Socialismo, fascismo, comunismo e nazismo são ideologias oriundas de pensamentos da esquerda. Tais ideologias retiram a liberdade, escravizam a população e destroem a sociedade.

6 – Repúdio aos coletivismos ou às desvalorizações da individualidade do ser humano; O Estado não deve retirar um direito individual para favorecer grupos ou "beneficiar" o coletivo. O direito individual é intransponível sendo que qualquer medida contrária a isso é antidemocrática.

7 - Eliminação de impostos declaratórios e progressivos; Empresários e trabalhadores pagam impostos altíssimos e não possuem retorno. O Estado sempre será um péssimo administrador, por isso acreditamos que quanto menos dinheiro o estado tiver e mais dinheiro ficar no bolso do cidadão, maior será o seu benefício.

8 – Diminuição da dívida pública até eliminá-la; Diminuir a dívida pública até eliminá-la é uma medida urgente para diminuir o tamanho do estado. Os políticos atuais não se importam com o endividamento público por que se beneficiam disso, haja vista que os impostos saem do bolso do trabalhador.

9 – Adoção do voto distrital e facultativo; Há anos se discute a reforma política, mas as medidas para colocá-la em prática nunca são realmente discutidas. O PACO acredita no voto distrital e facultativo como solução para um governo mais saudável. O voto distrital aproxima o político eleito com o seu eleitorado que, por essa maior proximidade do candidato, exige dedicação dele no cumprimento das promessas.

10 – Defesa da vida desde a concepção até a morte natural; Devemos ser contra o aborto e a eutanásia em qualquer hipótese. O respeito à preservação da vida é base para qualquer sociedade moralmente saudável. Seja nos presídios ou nas clínicas de aborto, o Partido dos Conservadores (PACO) não concorda com medidas que retirem o direito natural de os indivíduos assumirem a cruz que cada um deve carregar, ou seja; de apreciar os sofrimentos e alegrias da vida.

11 – Defesa da família e dos valores cristãos. Os valores judaico-cristãos construíram o Ocidente como o conhecemos. Permitiram o avanço das tecnologias e da população; trouxeram direitos de liberdade que ultrapassaram governos e governantes e estabeleceram limites morais imprescindíveis para a convivência em sociedade e para o favorecimento das trocas econômicas.

12 - Defender o sistema de governo parlamentarista com restauração da monarquia constitucional. No tempo da monarquia de Dom Pedro II, a democracia era fato real no Brasil e o país era um dos países mais avançados do planeta tanto da pujança econômica quanto na militar. Portanto defendemos o sistema de governo parlamentarista com restauração da monarquia constitucional.